Facebook
FoneFone: (49) 3323-5177 | (49) 3323-2122

Dia de greve geral tem manifestação em Chapecó

O País amanheceu parcialmente paralisado nesta sexta-feira CONTRA A reforma da Previdência.

Em doze Estados mais o DF, não há transporte público.

Em São Paulo, várias ruas, metrôs, fábricas e empresas estão paralisadas; metalúrgicos, químicos, petroleiros, urbanitários, professores, bancários e servidores públicos estão apresentando altos índices de adesão em São Paulo.

O MST, em conjunto com o MTST, bloqueia diversas rodovias no País.

A mobilização faz parte da Greve Geral convocada pelas centrais sindicais, com o apoio de organizações sociais e estudantis, da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo.

Além da Reforma da Previdência, os grevistas reivindicam do governo federal o fim dos cortes na educação pública, o respeito à soberania nacional e medidas efetivas para geração de empregos.

E a Mobilização nacional impacta catarinenses nessa sexta. Com rodovias e a entrada da UFSC bloqueadas.

Em Chapecó, a manifestação teve inicio às 09h, na Praça Coronel Bertaso, seguida de caminhada pela Avenida Getúlio Vargas. A tarde o evento foi para a Grande Efapi, nas imediações da BRF.

O Presidente do Simproeste – Sindicato dos Professores da Rede Privada, Sérgio Schefer, enfatiza que o ato tem como foco a relação de trabalho.

O Deputado Pedro Uczai, acompanhou o ato em Chapecó, e destaca o caráter da mobilização, para quem tem ecoado em Brasília com mudanças anunciadas pelo governo, especialmente com mais recursos para a Educação e o Programa Minha Casa Minha Vida.

O parlamentar ilustra as alterações do relatório, para quem ainda não favorece os trabalhadores com menores salários.

O ato também contou com os servidores do correios, contrários a privatização.



NEWSLETTER

Assine a nossa newsletter para receber as novidades da nossa Super Condá!


Fale conosco

Entre em contato conosco, envie suas sugestões.

(49) 3323-5177
(49) 3323-2122