Facebook
FoneFone: (49) 3361-3110

Ato realizado na Praça Coronel Bertaso, marcou a passagem dos 8 anos da Morte do Vereador Marcelino Chiarello

Um ato realizado na Praça Coronel Bertaso, marcou a passagem dos 8 anos da Morte do Vereador Marcelino Chiarello.

O Ato denominado, quem matou Marcelino Chiarello, questiona o arquivamento do processo, e segue na defesa do Primeiro Laudo que diagnostica homicídio.

O vereador foi encontrado morto no dia 28 de novembro de 2011 no quarto de hóspede de sua residência no Bairro Santo Antonio.

Desde então se registra uma sequencia de laudos com diferentes teses entre homicídio e suicídio.

Segundo o Presidente do Partido dos Trabalhadores, Mauro Postal, o ato ocorreu no mesmo horário do itinerário do Vereador, das 10h30 às 13h, desde a saída da Escola Pedro Maciel onde lecionava, até a residência onde foi encontrado morto.

Postal enfatiza que a tese do suicídio não se justifica, e dedica as ações politicas do vereador a causa da morte de Chiarello.

O Presidente do Partido dos Trabalhadores, Mauro Postal, ilustra que o caso não foi solucionado, o que considera uma injustiça o arquivamento.

Por outro lado, o objetivo de marcar todo ano, o 28 de novembro, é para que o caso Marcelino Chiarello, não caia no esquecimento.

Já se passaram 8 anos, Mauro Postal, demonstra preocupação quanto a prescrição do Caso Chiarello.

 



NEWSLETTER

Assine a nossa newsletter para receber as novidades da nossa Super Condá!


Fale conosco

Entre em contato conosco, envie suas sugestões.

(49) 3323-5177
(49) 3323-2122