Facebook
FoneFone: (49) 3323-5177 | (49) 3323-2122

Dia internacional da mulher. Mulheres realizam ato em Chapecó.

E o dia Internacional da Mulher tem mobilização nessa sexta-feira, na Praça Coronel Bertaso, com falações seguido de marcha pela Avenida Getúlio Vargas.

A pauta do evento foi feita através de blocos, reunindo mulheres organizadas por lideranças sindicais e movimentos sociais de Santa Catarina.

Em Chapecó, foram organizados quatro Blocos que realizaram caminhada silenciosa pela Avenida Getulio Vargas

Bloco 1: Violências Contra as Mulheres Coordenado pela vereadora Marcilei Vignatti.

Bloco 2: Reforma da Previdência com a Coordenação do Movimentos de Mulheres Campesinas. De acordo com a coordenadora Marilete Molinari, a preocupação é com os impactos da Reforma da Previdência.

Bloco 3: Crimes Ambientais, com a Coordenação da Fetraf-Sul;

Bloco 4: Geral, especialmente formado por estudantes e professores com a Coordenação da Professora Maria Elisabete Zigue Zeferim do Sinte.

Presente no Evento, a Secretária Nacional da Central Única dos Trabalhadores, Rosane Maria Bertotti, destacou os movimentos que ocorrem em todo o Brasil nesse oito de março. Para Rosane a marcha das mulheres é uma constantes

A Assembleia Legislativa aprovou nesta quinta-feira, uma indicação da Deputada Paulinha, para que os atendimentos de casos da Lei Maria da Penha em Santa Catarina sejam feitos, preferencialmente, por agentes femininas da Polícia Civil.

A deputada justifica que ir até uma delegacia para denunciar  uma agressão sofrida é um momento delicado para as mulheres vítimas de violência.

Paulinha entende que a vergonha e o medo em expor a situação acabam levando muitas mulheres a não denunciar o agressor.

A indicação da deputada tem o caráter de sugestão ao governo do estado, a quem cabe decidir em concretizar como medida.



NEWSLETTER

Assine a nossa newsletter para receber as novidades da nossa Super Condá!


Fale conosco

Entre em contato conosco, envie suas sugestões.

(49) 3323-5177
(49) 3323-2122